Ultimas Notícias

Estado do Piauí é o 2º do país em número de beneficiários do Bolsa Família aponta pesquisa do IBGE

O estado do Piauí é o 2º do país em número de domicílios que recebem o programa Bolsa Família. Os dados são da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD Contínua) e foram divulgados na quarta-feira (16) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatistica (IBGE). De acordo com os números, em 2018, dos domicilios piauienses, 33,8% recebiam o auxilio do governo federal.
FOTO:Internet

Os dados do Piauí só ultrapassados na pesquisa pelo vizinho Maranhão,  onde 37,4% dos domicílios recebiam o Bolsa Família no ano passado. Segundo o IBGE, no Brasil, a média registrada foi de que 13,7% dos domicílios recebiam Bolsa Família.
Ainda de acordo com a pesquisa, a unidade da federação que menos recebeu esse auxílio em 2018 foi Santa Catarina, com 2,5%.
Segundo Eyder Mendes, supervisor de disseminação de informações do IBGE, nos últimos 3 anos da pesquisa percebeu-se uma redução dos domicílios piauienses que recebiam o auxílio, tendo passado de 34,9% em 2016 para 33,8% em 2018.
Nessa semana, o presidente Jair Bolsonaro anunciou o 13° salário para beneficiários do programa Bolsa Família. Bolsonaro já havia adiantado a medida no início do governo. O pagamento do décimo terceiro será feito no mês de dezembro.
O Bolsa Família repassa todos os meses aos beneficiários uma quantia em dinheiro a fim de promover o alívio imediato da pobreza. Para fazer parte do programa, é necessário estar inscrito no Cadastro Único para Programas Sociais do governo federal. Com base nas informações do cadastro, o Ministério do Desenvolvimento Social (MDS) avalia se a família tem ou não perfil para entrar no programa. Já o valor repassado irá variar conforme o número de membros da família, idade e renda declarada.
Para estar no Bolsa Família, é preciso ter renda por pessoa de até R$ 85,00 mensais. Se a família tiver na sua composição crianças ou adolescentes de até 17 anos, o patamar passa para R$ 170 mensais. A seleção é feita por meio de um sistema informatizado, ou seja, embora seja pré-requisito para ingressar no programa, estar no Cadastro Único não garante a entrada imediata no Bolsa Família.
Com informações de Hérlon Moraes / Cidadeverde.com

Nenhum comentário